Obras de Matisse em São Paulo

“Matisse Hoje”

Resumo

Exposição individual com mais de 80 obras entre livros, documentos, pinturas, esculturas, desenhos e fotos do artista francês Henri Matisse, que viveu entre 1869-1954, e se tornou referência das artes plástica s do século XX com a combinação de linhas, cores e formas de arabescos.

Por que ver?
O evento é mais uma das atividades comemorativas do Ano da França no Brasil. Organizada em eixos (Paisagens Iniciais, Natureza, O Gabinete de Artes Gráficas e Papéis Recortados), a mostra é bem didática e enfatiza o processo criativo de Henri Matisse (1869-1954), explicando como o espaço, os arabescos, a cor e a linha compõem seus trabalhos.

Segundo o teórico, crítico e ensaísta Giulio Carlo Argan (1909-1992) a obra de Matisse, chamado de “o mestre da cor”, conseguiu unir a França com o restante do mundo. Matisse foi um dos líderes do fauvismo (“fauve”, em francês, significa  “feras”), movimento que surgiu na França, em 1905, e destacava cores fortes, puras, o uso de linhas e de texturas em temáticas alegres.

A exposição foi montada com a curadoria de Emilie Ovaere, do Musée Matisse, e com a assistência de Regina Teixeira de Barros, da Pinacoteca do Estado. Foram investidos cerca de 2 milhões de reais para produzir o evento, o que é quase nada considerando que uma pintura de Matisse vale, em média, 20 milhões de dólares. A mostra será acompanhada de trabalhos de Cécile Bart, Christophe Cuzin, Frédérique Lucien, Pierre Mabile e Philippe Richard, artistas franceses contemporâneos que dialogam com as obras de Matisse. Os brasileiros Beatriz Milhazes, Rodrigo Andrade, Paulo Pasta, Dudi Maia Rosa, Felipe Cohen e Waltercio Caldas também terão trabalhos expostos.

Onde?
Pinacoteca do Estado. Praça da Luz, 2, centro de São Paulo. Site: www.pinacoteca.org.br
Para ir até a Pinacoteca do Estado você pode descer no Metrô Luz. Horário de funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 10h às 18h. O ingresso custa seis reais (inteira) e é gratuito aos sábados. Para informações ligue: 3324-1000. Até 1º de novembro.

Fique de Olho
Você pode utilizar a exposição como atividade complementar da faculdade, apresentando o comprovante de entrada e elaborando um texto que discute a importância de Matisse para a história da arte. Pode também propor uma análise comparativa entre as obras de Matisse e as dos cinco artistas contemporâneos que complementam a exposição. Outra sugestão é usar o passeio de pretexto para falar sobre a história da Pinacoteca, da Praça e da Estação da Luz.

Veja acima um vídeo do programa Metrópolis, da TV Cultura, com os bastidores da exposição.

Publicação orginal: Site Ikwa (02/10/2009)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s